Preso eleitor de Bolsonaro que matou mestre Moa

Vítima estava em um bar perto de casa quando discutiu com o suspeito por se posicionar contra o candidato Jair Bolsonaro

O autor do homicídio contra o mestre de capoeira e compositor Romualdo Rosário da Costa, 63 anos, conhecido como Moa do Catendê, foi preso nesta segunda-feira (08) e alegou uma discussão política como motivação do crime. Paulo Sérgio Ferreira de Santana, 36 anos, se diz arrependido do crime e contou à polícia que chegou a pedir desculpas para a família da vítima.

De acordo com informações de testemunhas, a vítima estava em um bar perto de casa, no bairro do Engenho Velho de Brotas, quando discutiu o suspeito por se posicionar contra o candidato Jair Bolsonaro.
Após o desentendimento, o autor do crime foi até em casa, saiu do estabelecimento, buscou uma faca em sua residência e retornou ao bar. No local, Paulo deu facadas, nas costas de Romualdo, que estava sentado, e um golpe com a mesma arma branca, no braço de Germínio. Moa do Catendê morreu, no local, e o seu parente foi socorrido para o Hospital Geral do Estado (HGE), onde está internado.   No Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o autor do assassinato e da tentativa de homicídio disse à polícia que foi xingado e que estava consumindo bebida alcoólica desde o início da manhã de domingo (07).     Em entrevista à TV Bahia, a filha do mestre de capoeira Somanair dos Santos, de 35 anos, estava muito abalada e contou que tinha falado com o pai no início do dia. Ela perdeu a mãe há um mês. “Ele não teve defesa alguma. Meu pai era tudo, tudo pra mim”, disse.

FONTE:

https://www.ibahia.com/salvador/detalhe/noticia/autor-de-homicidio-contra-mestre-de-capoeira-se-diz-arrependido-do-crime/

Anúncios

Bolsonaro quer aprovar a mesma Reforma da Previdência de Temer

Resultado de imagem para bolsonaro e temer

Apesar das negativas oficiais, integrantes da campanha de Jair Bolsonaro admitem tentar votar a reforma da Previdência ainda neste ano num cenário de vitória do candidato do PSL na eleição presidencial. O Blog apurou que interlocutores de Bolsonaro já trataram desse tema com o auxiliares do governo Michel Temer.

De forma pragmática, um integrante da campanha do candidato do PSL argumentou que seria muito melhor aprovar o texto da reforma da Previdência ainda neste ano por dois motivos: tranquilizaria o mercado e evitaria um desgaste de negociação com o novo Congresso no início de um eventual novo governo.

“Votar a reforma da Previdência esse ano daria tranquilidade para os primeiros meses de governo”, disse ao Blog esse integrante da campanha. Apesar da sinalização positiva, o tema não será colocado durante a campanha para evitar uma agenda impopular nesse momento.

No Palácio do Planalto, há disposição do governo em ajudar na aprovação do texto da reforma da Previdência, ou pelo menos, avançar na tramitação na Câmara dos Deputados.

O próprio presidente Michel Temer já sinalizou que daria prioridade ao tema nos dois últimos meses de seu governo. Ele gostaria de deixar esse legado. Mas que, para isso, precisaria de uma solicitação do presidente eleito.

A percepção no Planalto é de que haveria disposição de avançar na reforma da Previdência com a eventual eleição de Bolsonaro ou do tucano Geraldo Alckmin. Mas que haveria resistência num cenário de vitória de Fernando Haddad (PT) ou Ciro Gomes (PDT).

Lula rejeita acordo para ser solto se não se candidatar

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi sondado sobre a possibilidade de
abandonar sua intenção de se candidatar ao Planalto este ano e em troca poderia
ser libertado da prisão em Curitiba.
A afirmação foi feita na noite desta sexta-feira por Fernando Haddad, ex-prefeito de
São Paulo e um dos coordenadores do programa de governo de Lula.
“Acenaram para o Lula com um acordo”, disse Haddad num ato do PT de
lançamento da pré-candidatura ao Planalto de Lula. Segundo ele, a proposta foi:
“Abre mão da sua candidatura que você sai da cadeia, que a gente liberta você”.
Haddad, cotado como um possível plano B do PT para a eleição presidencial deste
ano, não deu detalhes sobre essa proposta, sobre quem a teria feito e quando.
Segundo ele, o ex-presidente respondeu: “Me apresentem uma prova que eu abro
mão da minha candidatura”.
Fonte:
http://www.valor.com.br/politica/5582599/lula-rejeita-acordo-para-ser-solto-se-nao-se-candidatar-diz-haddad
1https://economia.uol.com.br/noticias/valor-online/2018/06/08/lula-rejeita-acordo-para-ser-solto-se-nao-se-candidatar-diz-haddad.htm
Resultado de imagem para lula e haddad

Filhas de militares recebem pensões que superam R$ 5 bilhões

Resultado de imagem para corrupção na ditadura militar

Até 2060 haverá mais de 110 mil filhas para receber

Pensões pagas às filhas de militares mortos, muitas delas casadas e em idade produtiva, custam aos cofres públicos mais de R$ 5 bilhões por ano, mais do que toda a receita previdenciária das Forças Armadas em 2017, que ainda resistem em apresentar dados detalhados sobre um dos benefícios mais polêmico.
Embora o benefício tenha sido extinto no fim de 2000, ele ainda poderá ser pago nas décadas seguintes. O Exército estima que, pelo menos até 2060, haverá filhas de militares com direito a pensão. Hoje, elas somam mais de 110 mil.

LEIA MAIS :

https://oglobo.globo.com/brasil/filhas-de-militares-recebem-pensoes-que-superam-5-bilhoes-22724085

https://oglobo.globo.com/brasil/pensoes-de-filhas-de-militares-superam-5-bilhoes-22723549

General Mourão diz que há aproveitadores pedindo intervenção militar

Resultado de imagem para general mourão TEMER

Antônio Mourão critica greve dos caminhoneiros e diz que há aproveitadores dos dois lados pedindo intervenção

O general da reserva Antônio Mourão afirmou que a população não pode se
tornar refém da greve dos caminhoneiros e que não concorda com uma ação
militar contra o governo federal para encerrar a crise política. Indagado se há
“aproveitadores” pedindo uma ação das Forças Armadas contra o governo, o
general disse que sim, “dos dois lados”.
“Tem gente que quer as Forças Armadas incendiando tudo. E a coisa não
pode ser assim, não pode ser desse jeito. Não concordo. Soluções dessa
natureza a gente sabe como começam e não sabe como terminam. Acho que a
coisa tem que ser organizada, concertada. Se o governo não tem condições de
governar, vai embora, renuncia. Antecipa as eleições, faz qualquer coisa, mas
sai do imobilismo dele”, disse o militar.
“A minha visão é o país. O Brasil não pode se rachar ao meio, ser destruído.”
O general disse que é necessário garantir os serviços essenciais no país. A
entrevista foi concedida à Folha neste domingo (27). Grupos de
manifestantes têm radicalizado o discurso por uma “intervenção militar”, um
eufemismo para golpe militar.
“Eu não defendo que o país entre no caos. O país não pode entrar no caos.
Não podemos aceitar o caos. Vai ser prejudicial para todos. A partir do
momento em que começar o caos, aí entra a violência. E não sabemos como
vai terminar isso. Tem que garantir os serviços essenciais. Você [greve] está
tornando a população refém. Tem pessoas com filhos em colégios que
amanhã não sabem se vão para a escola. É uma situação muito ruim”, disse
Mourão.

FONTE:

https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2018/05/general-repudia-acao-militar-contra-governo-e-diz-que-populacao-se-torna-refem-da-greve.shtml

https://politica.estadao.com.br/noticias/geral,exercito-destitui-general-que-criticou-governo-temer-do-cargo-de-secretario,70002114362

Liminar autoriza uso das Forças Armadas para retirar caminhoneiros

Resultado de imagem para caminhoneiros intervenção militar

RIO – Uma decisão liminar da 4ª Vara Federal de Niterói, expedida na tarde desta quinta, determinou a reintegração de posse do trecho da rodovia federal BR-101, sob gestão da concessionária Autopista Fluminense. O juiz federal William Douglas Resinente dos Santos decidiu pela desobstrução da via, ocupada por caminhoneiros grevistas que ocupam a via pelo 4º dia consecutivo. O magistrado determinou ainda que o Comando do Exército apoie a Polícia Rodoviária Federal no cumprimento da sentença.

A imagem pode conter: atividades ao ar livre

A decisão judicial atende a um requerimento de desobstrução da pista feito pela Autopista Fluminense, que administra 322km da BR – 101 entre a cidade de Niterói e a divisa do Rio de Janeiro com o Espírito Santo. As manifestações dos caminhoneiros têm acontecido especificamente no trevo da rodovia Niterói-Manilha e também na altura do município de Campo dos Goytacazes.

No texto da decisão, o juiz federal afirma que é ilegal invadir e bloquear o trânsito de uma rodovia federal. Ainda segundo a liminar, “o direito de ir e vir não pode ser obstado a pretexto de se buscar melhorias à classe representada”. Segundo o magistrado, manifestações devem ser “pautadas pela razoabilidade” e devem “observar as disposições legais e constitucionais atinentes à espécie”.

William Douglas Resinente dos Santos também pondera que “a manifestação de um grupo deve funcionar como demonstração de sua força, mobilização e reforço dos próprios argumentos”, mas classifica como insensível e egoísta a atitude de fechar ruas e avenidas.

Outras concessionárias de estradas privatizadas começam a recorrer à Justiça para tentar restabelecer o tráfego em suas vias. A CCR, que administra 3.265 quilômetros de rodovias entre os estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Mato Grosso do Sul informa que obteve na Justiça liminares, denominadas interditos proibitórios, para sete concessões sob sua administração: Nova Dutra, AutoBan, ViaOeste, SP Vias, Rodoanelo, Rodo Norte e Renovias.

As liminares, que foram concedidas respectivamente pelas varas cíveis de cada um dos municípios onde as concessionárias têm sede, visam impedir que o fluxo de veículos seja interrompido nas rodovias”, diz a concessionaria em comunicado.

Os valores da multas, fixados pela Justiça e que devem ser aplicas pelas Polícias Rodoviárias estaduais e federal, variam de R$ 5 mil no caso de interdições no Sistema Anhanguera Imigrantes, que liga a capital paulista à região de Campinas, a até R$ 300 mil na Nova Dutra, entre Rio e São Paulo.

As liminares, explica a CCR, estabelecem multa para o caso de descumprimento da determinação, ou seja, aos caminhoneiros que insistirem em bloquear as estradas em questão.

*Estagiário sob supervisão de Lucianne Carneiro

Resultado de imagem para caminhoneiros intervenção militar

Resultado de imagem para caminhoneiros intervenção militar

FONTE:

https://extra.globo.com/noticias/economia/liminar-autoriza-uso-das-forcas-armadas-para-retirar-caminhoneiros-da-br-101-22712891.html

MST distribui refeição para caminhoneiros em greve

Militantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) se uniram para apoiar a greve dos caminhoneiros na Dutra, em São Paulo, onde distribuíram comida aos motoristas

O quilômetro 204 da Rodovia Presidente Dutra, na altura de Seropédica, é um ponto de grande concentração de caminhoneiros no estado do Rio de Janeiro, na pista em direção a São Paulo.

Pelos cálculos dos manifestantes, são cerca de 2.000 veículos parados na beira da estrada e em um terreno de um posto de combustível. Mas, de acordo com o policial rodoviário federal Miranda, integrante de uma equipe da PRF que está fazendo vistoria no local, são pouco mais de 300 caminhões parados.

FONTE:

https://www.brasil247.com/pt/247/sp247/356062/MST-distribui-alimento-para-caminhoneiros-em-greve-na-Dutra.htm